Brasil, caminho de pavimentação da Petrobras para concurso gigante

Por Marta Nogueira e Gram Slattery26 março 2019
(Foto: Petrobras)
(Foto: Petrobras)

O governo brasileiro anunciará "em poucos dias" um acordo com a petroleira estatal Petrobras para resolver uma disputa multibilionária e abrir caminho para leiloar bilhões de barris de petróleo na costa brasileira, disse um ministro nesta segunda-feira.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse a jornalistas que sua equipe sentou-se recentemente com funcionários do Ministério de Minas e Energia e que "o acordo está feito".

A Reuters informou na segunda-feira que a Petroleo Brasileiro SA, como é formalmente conhecida, e o governo haviam "praticamente concordado" com o valor de um pagamento multibilionário para a Petrobras resolver a disputa, de acordo com uma fonte com conhecimento sobre o assunto. importam.

De acordo com a fonte, que pediu anonimato para discutir negociações privadas, as negociações se voltaram para os termos de um leilão de petróleo para o excesso de petróleo na chamada área de "transferência de direitos" na Bacia de Santos, que seguirá um acordo formal. acordo.

Guedes não entrou em detalhes sobre o acordo, e a fonte se recusou a comentar sobre o valor exato que a Petrobras receberia do governo.

No entanto, o senador Fernando Bezerra Coelho, que lidera a coalizão do governo na câmara alta, disse na semana passada que os dois lados estão se aproximando de US $ 9 bilhões.

A empresa também pode receber quase o mesmo valor dos vencedores do leilão para compensar o trabalho exploratório e de infraestrutura que realizou na bacia.

A disputa pela transferência de direitos remonta a um acordo de 2010 entre o governo e a Petrobras sobre uma enorme venda de ações pela companhia que teria diluído a participação do governo.

Para manter o controle da empresa, o governo conseguiu novas ações em troca de conceder à Petrobras o direito de extrair 5 bilhões de barris de petróleo na área da costa brasileira por 74,8 bilhões de reais, ou cerca de US $ 43 bilhões na época.

No entanto, uma disputa sobre os termos dessa transação deixou ambos os lados debatendo a compensação adicional por anos.

Até bem recentemente, os dois lados estavam separados por dezenas de bilhões de dólares. A Petrobras alegou que devia até US $ 30 bilhões, enquanto algumas autoridades disseram que a Petrobras devia dinheiro ao Estado.

Autoridades desde então disseram que a diferença diminuiu. Agora, de acordo com a fonte, a lacuna é efetivamente fechada, com os dois lados se concentrando nos termos do leilão subsequente.

O regulador de petróleo do Brasil estima que haja cerca de 6 bilhões a 15 bilhões de barris de óleo recuperável nessa área, além dos 5 bilhões concedidos à Petrobras. O governo pretende leiloar os direitos de extração do excesso de petróleo, uma vez que resolve a disputa de longa data.

A Petrobras não comentou imediatamente, nem o Ministério de Minas e Energia do Brasil. O Ministério da Economia do Brasil, que também está envolvido em negociações, se recusou a comentar.

A Reuters informou no final do ano passado que o governo espera que a empresa receba 30 bilhões de reais (7,8 bilhões de dólares) ou mais em compensação dos vencedores do leilão pelo trabalho que fez, além do pagamento que receberá do governo. No entanto, a quantia exata que a Petrobras receberá dos licitantes vencedores ainda está em discussão, de acordo com a fonte.

A fonte estimou que um acordo pode estar pronto para ser publicado em meados de abril, praticamente em linha com as estimativas públicas das autoridades envolvidas nas negociações.


($ 1 = 3.86 reais)

(Reportagem de Marta Nogueira e Gram Slattery Editing de Brad Haynes e Marguerita Choy)

Categorias: Energia, Finança, Legal