Choque dos Titãs da Energia Russa

De Dmitry Zhdannikov1 junho 2018
(Foto de arquivo: Rosneft)
(Foto de arquivo: Rosneft)

A russa Rosneft, maior fabricante de energia da Rússia, está desafiando cada vez mais a rival doméstica Gazprom nos mercados internacionais de gás, da África Ocidental à Turquia e até mesmo da Europa, segundo cinco fontes do setor com conhecimento do assunto.

Na semana passada, a Rosneft ganhou um contrato multi-bilionário em Gana que havia sido alvo da Gazprom, disseram as fontes. Também assinou um campo de gás e um acordo de oleoduto no Curdistão iraquiano com o objetivo de fornecer gás à Turquia e à Europa - os principais mercados da Gazprom.

A expansão internacional do gás da Rosneft, concentrada no petróleo, colocará os dois gigantes estatais russos em competição direta, particularmente no lucrativo mercado europeu, que vale mais de US $ 150 bilhões por ano.

A Rosneft também contratou um punhado de ex-funcionários da Gazprom nos últimos meses, que aconselhou sobre o acordo com o Gana e escalfou um dos oficiais de risco europeus da Gazprom, de acordo com as fontes e informações no LinkedIn.

A Rosneft e a Gazprom se recusaram a comentar.

Enquanto a Rosneft poderia potencialmente tirar uma parte do mercado de gás da Gazprom, é improvável que seja capaz de causar um grande impacto no domínio de seu rival. A Gazprom, que tem direitos de monopólio sobre as exportações de gasodutos da Rússia, é a maior produtora mundial de gás e a principal fornecedora para a Europa, onde compartilha seu crescimento constante, chegando a quase 40% no ano passado.

A unidade da Rosneft, destinada a aumentar os lucros à medida que o mundo caminha para combustíveis mais limpos, como o gás, aponta para uma tentativa do presidente da Rosneft, Igor Sechin, um poderoso aliado do presidente Vladimir Putin, de expandir sua influência.

Sechin pressionou repetidas vezes o Kremlin a restringir os direitos de exportação da Gazprom, incluindo uma carta a Putin em 2016.

"Há muito que a Rosneft tenta persuadir o Kremlin a desmantelar o monopólio da Gazprom. Não tendo conseguido fazê-lo dentro da Rússia, agora estão tentando fazer isso externamente", disse uma das fontes, que trabalha com a Rosneft em projetos de gás.

Gana, Curdistão
A Rosneft anunciou o acordo com o Gana na última sexta-feira, um contrato no valor de quase US $ 10 bilhões a preços atuais para enviar 1,7 milhão de toneladas de GNL ao país em 12 anos.

No entanto, três fontes disseram que o projeto deveria ir inicialmente para a Gazprom, que assinou um acordo preliminar com o governo de Gana em setembro passado. O acordo desmoronou porque a Gazprom demorou para finalizá-lo devido a uma reestruturação de sua divisão de exportação no exterior, acrescentaram as fontes, que não quiseram ser identificadas devido à sensibilidade do assunto.

"Devido a uma reestruturação corporativa, as obrigações de fornecimento da Gazprom sob o acordo foram assumidas pela Rosneft", disse a Corporação Nacional de Petróleo de Gana, que assinou o acordo.

O projeto do Curdistão também foi oferecido à Gazprom - embora muito antes, no final da década passada - mas nunca foi finalizado, permitindo à Rosneft expandir seu domínio na região semi-autônoma além do petróleo, segundo duas fontes próximas ao contrato. .

O acordo, para desenvolver reservas de gás na região semi-autônoma e construir um oleoduto de exportação, também foi anunciado na sexta-feira passada, mas nem a Rosneft nem o Governo Regional Curdo (KRG) divulgaram potenciais volumes de exportação ou destinos.

As duas fontes disseram que a Rosneft construiria um gasoduto que terá capacidade de até 30 bilhões de metros cúbicos (bcm) por ano, quando começar a operar no início da próxima década.

O gasoduto poderia fornecer até 10 bcm de gás para a Turquia e até 10 bcm para a Europa, colocando o gás russo da Gazprom em competição com os recursos iraquianos, disseram as fontes.

Um porta-voz do ministério de recursos nacionais do KRG disse que o governo não comentou sobre as atividades corporativas das empresas internacionais de energia na região.

A Rosneft também poderia fornecer à Europa novos volumes do gigante campo de gás Zohr, no Egito, onde é parceira de uma joint venture com a Eni e a BP. Os parceiros dos projetos disseram que o gás iria inicialmente para o Egito, mas também poderia ser liquefeito para exportação em um estágio posterior.

Anão em Gás
A Rosneft, com foco em petróleo, é a empresa de energia mais valiosa da Rússia, com uma capitalização de mercado de US $ 65 bilhões, mas suas operações de gás são relativamente pequenas - com uma produção anual de 68 bcm -, mas estão sendo expandidas rapidamente.

É diminuído em gás pela Gazprom, que tem uma produção anual de 471 bcm. A Gazprom fornece 200 bcm de gás por ano para a Europa e a Turquia, e os volumes cresceram constantemente nos últimos anos.

A gigante do gás, no valor de US $ 54 bilhões, é a maior fornecedora da Turquia, com volumes de mais de 25 bcm por ano, representando mais de 60% da demanda de gás do país.

Os maiores rivais da Gazprom na Europa são a Sonatrach, da Argélia, e a Statoil, da Noruega, enquanto globalmente enfrenta a concorrência do gás liquefeito da Qatar Petroleum e dos Estados Unidos.

Uma das contratações recentes da Rosneft foi o chefe de risco da Gazprom na Alemanha, Dzhamil Bulgakov, de acordo com duas fontes e o perfil de Bulgakov no LinkedIn. Ele trabalha para os escritórios de exportação de gás da Rosneft na Alemanha desde o ano passado.

Bulgakov não pôde ser contatado para comentar.

A Gazprom está atualmente reestruturando sua divisão de exportação e planeja cortar centenas de empregos em seus escritórios de exportação e comércio exterior, incluindo a Grã-Bretanha, e transferi-los para São Petersburgo, disseram fontes à Reuters em março.

Alguns ex-funcionários dos escritórios de operações da Gazprom têm trabalhado como assessores da Rosneft no acordo com o Gana nos últimos meses, de acordo com duas fontes do setor. Não ficou claro se a equipe foi roubada da Gazprom, ou se já havia deixado a reestruturação.

($ 1 = 62,1700 rublos)

(Reportagem adicional de Kwasi Kpodo; Escrita por Dmitry Zhdannikov; Edição de Pravin Char)

Categorias: Energia, Energia Offshore, No mar, Shale Oil & Gas