ENI na pista para dobrar a produção de gás do Gana

8 junho 2018
(Foto do arquivo: Eni)
(Foto do arquivo: Eni)

A ENI da Itália está a caminho de entregar o primeiro gás de suas operações em Gana no próximo mês, com a produção subindo para 180 milhões de pés cúbicos por dia até o final do ano, o suficiente para mais que dobrar a produção nacional, disseram autoridades à Reuters na sexta-feira.

A ENI, que iniciou a produção de petróleo a partir de reservas de 45.000 barris por dia há um ano, começará a bombear gás natural em 26 de junho de suas reservas de Sankofa na segunda fase do projeto de US $ 7,9 bilhões da empresa.

"Estamos no caminho certo e trabalhando a todo vapor para entregar este mês", disse uma fonte da ENI à Reuters, recusando-se a ser identificada até um anúncio oficial. Ele se recusou a dizer quais seriam os níveis iniciais de saída, mas disse que uma meta anterior de 180 milhões de pés cúbicos padrão por dia seria atingida até o final do ano.

Gana atualmente bombeia gás associado ao petróleo de dois campos marítimos operados pela Tullow Oil, do Reino Unido, incluindo suas principais reservas do Jubilee, que entraram em operação no final de 2010.

Ben Asante, presidente-executivo da Ghana Gas, disse à Reuters que espera que a produção total de Gana esteja entre 300 milhões e 350 milhões de pés cúbicos por dia, uma vez que o projeto da ENI esteja disponível.

"Isso atenderá as nossas necessidades de energia com algum excesso para uso não energético", disse Asante.

Atualmente, o país usa cerca de 95% de seus suprimentos de gás na geração de energia, disse Asante. Gana é obrigado a usar petróleo leve para complementar.

O Gana, que também produz cacau e ouro, planeja usar seus crescentes recursos petrolíferos para reviver uma economia afetada por altos déficits e déficits públicos, forçando o governo a assinar um acordo de crédito de US $ 918 milhões com o Fundo Monetário Internacional.


(Reportagem de Kwasi Kpodo Editando por Tim Cocks e Louise Heavens)

Categorias: Energia, Energia Offshore