Liquidação Alcançada no Caso de Emissões da Refinaria do Texas da Petrobras

26 julho 2018
(Foto: Petrobras)
(Foto: Petrobras)

Uma unidade norte-americana da estatal brasileira Petrobras concordou em pagar US $ 3,5 milhões para acertar uma ação judicial contra supostas emissões tóxicas de sua refinaria de petróleo de Pasadena, no Texas, disseram dois grupos ambientalistas.

O acordo ocorre no meio dos esforços da empresa para vender a refinaria. O acordo está sujeito à aprovação de um juiz federal.

A Petrobras não respondeu a um pedido de comentário.

Sob os termos do acordo, a subsidiária da Petrobras Pasadena Refining System (PRSI) pagará US $ 3.175 milhões para os governos municipais e distritos escolares de Houston para converter veículos movidos a combustível fóssil em modelos elétricos ou híbridos, de acordo com os grupos ambientalistas. Sierra Club Lone Star Chapter e Meio Ambiente Texas.

A refinaria de 112.229 barris por dia (bpd) também pagará uma multa civil de US $ 350.000 ao governo americano por liberar dióxido de enxofre e outros poluentes acima dos níveis permitidos e instalar novos equipamentos de controle de poluição na refinaria, segundo os grupos ambientalistas. .

As duas organizações levaram o processo ao abrigo de uma disposição da Lei do Ar Limpo dos EUA, que permite aos cidadãos levar ações de execução em tribunal federal contra os poluidores.

"Trouxemos este processo para lidar com as repetidas falhas mecânicas e falhas operacionais que afligem a refinaria de Pasadena há anos", disse Neil Carman, diretor do programa de ar limpo do capítulo Lone Star, do Sierra Club. "Esses chamados 'eventos de emissões' liberaram milhões de libras de poluição ilegal nos bairros vizinhos".

Em fevereiro, a Petrobras colocou a refinaria à venda em um processo de duas etapas, que começou com uma fase não vinculante para permitir que potenciais compradores olhassem pela fábrica.

Em maio, a Petrobras iniciou a fase de vinculação da venda com parceiros qualificados, recebendo instruções rigorosas sobre como proceder com a devida diligência. Essa fase ainda está em andamento.

A Petrobras comprou metade da refinaria em 2006 e, até 2012, era sua única proprietária, tendo afundado mais de US $ 1 bilhão na fábrica. A compra da refinaria foi alvo da chamada investigação de corrupção da lavagem de carros pelas autoridades brasileiras. Tribunal de Contas do Brasil TCU disse que o acordo de refinaria causou perdas de mais de US $ 580 milhões para a empresa. (Reportagem de Erwin Seba Editing por Leslie Adler)

Categorias: De Meio Ambiente, Energia, Finança, Legal