Noruega registra número recorde de blocos de exploração

Por Nerijus Adomaitis15 janeiro 2019
© h368k742 / Adobe Stock
© h368k742 / Adobe Stock

A Noruega concedeu um recorde de 83 blocos para explorar recursos petrolíferos em áreas maduras da plataforma continental norueguesa, em um sinal de interesse contínuo de companhias de petróleo no setor de petróleo do país, disse o Ministério da Energia na terça-feira.

A falta de grandes descobertas na prateleira gerou preocupações de que a maior indústria da Noruega, que emprega cerca de 170.000 pessoas direta e indiretamente, poderia cair em declínio.

O governo espera que oferecer mais licenças possa desencadear mais atividade.

"Este é o maior prêmio de licenciamento na plataforma continental norueguesa. Cinquenta e três anos após a primeira rodada de licenciamento, este novo registro confirma a crença da indústria na contínua criação de valor e atividade na Noruega", disse o ministro de Petróleo e Energia, Kjell-Boerge Freiberg.

Um total de 38 companhias petrolíferas apresentaram propostas para a área de licenciamento offshore da Noruega na chamada área de licenciamento de áreas pré-definidas (APA) até o final do prazo de inscrição em setembro.

Espera-se que o maior produtor de petróleo da Europa Ocidental veja sua produção de petróleo cair este ano para seu nível mais baixo em três décadas, antes de se recuperar no ano que vem.

O governo entregou 37 licenças no Mar do Norte, 32 no Mar da Noruega e 14 no Mar de Barents, em áreas próximas às descobertas existentes. Ao todo, 21 empresas petrolíferas receberam operadoras.

A maior estatal norueguesa de petróleo e gás Equinor foi premiada com a maioria, com 13 operadoras. Aker BP foi premiada com 11 operadoras, enquanto a Lundin da Suécia ganhou 9.

A DNO da Noruega e a Faroe Petroleum da Grã-Bretanha ganharam 9 operadoras. DNO, com foco no Oriente Médio, que retornou ao Mar do Norte, recentemente venceu uma oferta hostil para adquirir a Faroé.

A DEA e a Wintershall, que concordaram em se fundir, receberam cinco operadoras combinadas.

As outras empresas que receberam operadores e participações em licenças incluem as petrolíferas Total, Shell e ConocoPhillips, além da subsidiária norueguesa da Eni, a Vaar Energy.

Ao anunciar a rodada em maio passado, o governo expandiu as áreas pré-definidas próximas às descobertas existentes em um total de 103 blocos.


(Edição de Terje Solsvik e Louise Heavens)

Categorias: Energia, Energia Offshore