Porto de Antuérpia impulsiona energia onshore para navios

De Joseph R Fonseca29 março 2018
A Autoridade Portuária de Antuérpia instalou sete novos pontos de conexão de energia em terra no Cais 75,
A Autoridade Portuária de Antuérpia instalou sete novos pontos de conexão de energia em terra no Cais 75,

A Autoridade Portuária de Antuérpia visa criar as condições necessárias para fornecer energia em terra a navios de alto mar no porto. Para concretizar esta ambição, assinará dois acordos na sexta-feira, 23 de março, durante o evento do Programa de Sustentabilidade dos Portos Mundiais, em Antuérpia.

O primeiro contrato receberá as assinaturas da Autoridade Portuária e da Alfaport-VOKA, representante da comunidade portuária privada cujo apoio é essencial para o sucesso do projeto. Sob o segundo acordo, os nomes da Autoridade Portuária e 5 parceiros técnicos acabarão por disponibilizar seus conhecimentos para permitir que a energia em terra para navios de alto mar na área do porto seja realizada no curto prazo. Estes são Techelec, Schneider Electric, ABB, Siemens e Actemium.

Impacto na qualidade do ar local
A energia terrestre permitirá que navios atracados no porto desliguem seus motores e, em vez disso, retirem energia da rede elétrica. Utilizar a energia em terra desta forma reduzirá imediatamente as emissões de NOx, CO2 e partículas, beneficiando assim a qualidade do ar local. Com este compromisso, a Antuérpia mais uma vez confirma a sua posição como líder de sustentabilidade na gama Hamburg - Le Havre.
“As barcaças já faziam uso da energia em terra na área portuária de Antuérpia há algum tempo. E nossa própria frota de embarcações de serviço tem usado energia em terra desde o começo deste ano ”, disse o CEO da Port Authority, Jacques Vandermeiren, que assinou o LoI. “Mas atualmente ainda não há instalações suficientes para os navios de mar. É uma pena, pois a energia em terra pode contribuir significativamente para a transição de sustentabilidade planejada para a nossa plataforma portuária. Por isso, vemos o desenvolvimento da energia em terra como uma prioridade estratégica para os próximos anos ”, conclui Vandermeiren.
Stephan Vanfraechem, diretor administrativo da Alfaport-VOKA: "Como uma plataforma de e para o setor portuário privado, queremos aproximar operadores de terminais, armadores e agentes de navios para descobrir como podemos obter um uso efetivo da energia em terra. estão sendo cada vez mais construídos com instalações de energia em terra, mas seu uso nos portos ainda é muito limitado.Nos vários elos da cadeia ainda existem questões operacionais, técnicas e econômicas.Queremos discutir e resolver isso através deste projeto e, assim, permitir um lançamento bem sucedido. ”
Categorias: De Meio Ambiente, Embarcações, Energia, Legal, Notícia, Portos