BP Rig chega no local apesar dos protestos

19 junho 2019
(Foto: Greenpeace)
(Foto: Greenpeace)

Uma plataforma de perfuração da BP chegou ao seu destino no Mar do Norte na quarta-feira, após 11 dias de atraso devido aos protestos do Greenpeace pela mudança climática, disse o grupo ativista.

O Paul Loyd JNR, de 40.000 toneladas métricas, deixou Cromarty Firth, ao norte de Inverness, na Escócia, na última sexta-feira, depois de ter sido mantido por seis dias por ativistas que haviam escalado e acampado em uma de suas pernas.

Uma vez no mar, a plataforma e seus navios de apoio foram forçados a se afastar três vezes depois que o navio Arctic Sunrise, do Greenpeace, impediu que chegasse ao campo petrolífero de Vorlich para iniciar sua campanha de perfuração.

A plataforma finalmente chegou ao seu destino na tarde de quarta-feira, disse o Greenpeace. De acordo com o site de rastreamento de navios marinetraffic.com, o navio estava ancorado.

"Todos os dias nós mantemos a BP desligada é um dia em que os impedimos de alimentar ainda mais a emergência climática", disse Sarah North, ativista climática do Greenpeace.

A BP não respondeu a um pedido de comentário.

A BP anunciou no ano passado planos de investir 200 milhões de libras (251,16 milhões de dólares) para desenvolver o campo de Vorlich, no Mar do Norte central, que detém cerca de 30 milhões de barris de petróleo e gás equivalente.

Espera-se que inicie a produção em 2020 com uma produção de 20.000 barris por dia, segundo o site da BP.


Reportagem de Ron Bousso

Categorias: Energia Offshore, Legal