Shell adiciona novo FPSO no Brasil

Laxman Pai25 outubro 2018
O FPSO P-69 é uma embarcação de produção padronizada no exterior do Brasil, com capacidade para 150.000 barris de petróleo e 6 milhões de pés cúbicos de gás natural por dia. Imagem
O FPSO P-69 é uma embarcação de produção padronizada no exterior do Brasil, com capacidade para 150.000 barris de petróleo e 6 milhões de pés cúbicos de gás natural por dia. Imagem

A nova produção em águas profundas está em andamento hoje no Lula Extreme South, na Bacia de Santos. A Royal Dutch Shell plc, através de sua subsidiária Shell Brasil Petróleo Ltda. (Shell) e parceiros do consórcio, anuncia que o FPSO P-69 está produzindo agora.

Operado pela Petrobras, o P-69 é uma embarcação padronizada que pode processar até 150.000 barris de petróleo e 6 milhões de metros cúbicos diários de gás natural. Isso aumentará a produção através de oito poços produtores e sete injetores.

"Os campos do pré-sal brasileiro são algumas das melhores províncias de águas profundas do mundo", disse Andy Brown, diretor de Upstream da Shell. "Com taxas de vazão significativas, os projetos em águas profundas do Brasil estão quebrando mesmo abaixo de US $ 40 por barril. Elogiamos a Petrobras neste marco de produção e esperamos avançar planos adicionais de desenvolvimento com nossos parceiros do consórcio, bem como para nossas profundas blocos de água do Brasil. "

Seguindo Lula Extreme South, o próximo FPSO é o P-67 para o Lula Norte. O acordo de compartilhamento de produtos Libra continua a progredir com um teste bem estendido, bem como o Mero 1 FPSO, e FPSOs adicionais estão sendo planejados. A Shell também tem uma perfuração de desenvolvimento planejada para o campo operado em Gato do Mato Sul em 2019.

A Shell tem uma participação de 25 por cento no consórcio Lula, operado pela Petrobras (65 por cento). A Galp, através da sua subsidiária Petrogal Brasil, detém os restantes 10 por cento de participação.

O P-69 é o 14º FPSO de águas profundas da Shell no Brasil, que inclui FPSOs nos Campos de Pré-Sal e na Bacia de Santos. Shell opera os FPSOs BC-10 e Bijupira & Salema

Categorias: Águas profundas, Energia, Energia Offshore