Turquia diz que outros países não conseguem perfurar suas águas

5 novembro 2018
Presidente Tayyip Erdogan faz discurso em 4 de novembro (Foto: Gabinete do Presidente Tayyip Erdogan)
Presidente Tayyip Erdogan faz discurso em 4 de novembro (Foto: Gabinete do Presidente Tayyip Erdogan)

A Turquia não permitirá a exploração de reservas de gás em águas turcas e cipriotas do norte do leste do Mediterrâneo, disse o presidente Tayyip Erdogan no domingo.

Acredita-se que o Mediterrâneo oriental seja rico em gás natural, e as tentativas de explorar recursos reviveram as tensões entre a Turquia e a Grécia, que tem um pacto de proteção da defesa com o governo greco-cipriota reconhecido internacionalmente.

Turquia e Chipre têm reivindicações sobrepostas de jurisdição marítima e ambos planejam realizar exercícios exploratórios este ano. Ancara só tem relações diplomáticas com um estado turco cipriota separatista no norte da ilha que não é reconhecido por outros países.

Falando em uma cerimônia para marcar a entrega de uma corveta naval e submarino, Erdogan disse que os países que achavam que poderiam operar no leste do Mediterrâneo ou no mar Egeu sem o consentimento de Ancara estavam enganados.

"Não aceitaremos tentativas de extrair recursos naturais em nosso país, Chipre ou no leste do Mediterrâneo", disse Erdogan.

No mês passado, a Turquia reclamou que uma fragata grega havia assediado um navio turco de exploração a oeste de Chipre. A Grécia negou a acusação e Chipre acusou a Turquia de aumentar as tensões.

A separatista norte de Chipre, que é apoiada por Ancara, diz que qualquer riqueza em alto mar também pertence aos seus cidadãos, como parceiros no estabelecimento da república cipriota em 1960.

A ilha foi dividida em 1974 após uma invasão turca provocada por um breve golpe de inspiração grega.


(Reportagem de Dominic Evans; Edição de Gareth Jones)

Categorias: Atualização do governo, Atualização do governo, Energia Offshore